quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Festa SCHOOL OF ROCK - Bora Bora Café



QUEM DISSE QUE FÉRIAS NÃO É TEMPO DE ESCOLA?

É TEMPO DE SCHOOL OF ROCK!!!


A maior festa de Lagoa da Prata e região.

Finalmente a Central do Rock organizou em parceria com o Bora Bora Café uma grande festa em Lagoa da Prata.



Não dá para perder!

Eu e meu projeto instrumental TRIFUSE iremos fazer um show na Festa.

Além da gente ainda tem as Bandas:
CABAL TRIBAL
LÍNGUA DE MUSQUITO
MAD BRIDGE
e como atração principal a fantástica banda

CREEDENCE COVER!

Data e Hora:
Dia 08 de janeiro de 2011 a partir das 23:00 horas.

Local:
Bora Bora Café em Lagoa da Prata

Ingressos poderão ser adquiridos na Intercâmbio Audiovisual - 37 3261-1004.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Teoria X - A ignorância é atrevida!

O saudoso escritor lagopratense, meu padrinho na ACADELP (Academia Lagopratense de Letras), Silvério Rocha, repetia sempre o bordão: "a ignorância é atrevida!".

Sábio brocardo este, pois afinal, quem não participa é quem critica. É quase privilégio dos "idiums", dos mal informados, dos alheios aos fatos, a crítica sem moderação, exacerbada e sem fundamentos, ou seja, atrevida.

Complementando a idéia do Silvério, aliás, mais que um complemento eu diria que é até o reverso de seu brocardo, podemos afirmar também que: "A erudição é arrogante!"

Percebam que quanto mais o indivíduo se torna especialista em algum assunto, mais ele desconsidera aqueles que menos sabem do tema.

Eis a diferença entre sábio e erudito. A linha que separa os dois é muito tênue. Ambos possuem vasto conhecimento, mas a maneira de utilizá-lo é bem distinta.

O sábio jamais é arrogante, sabe dosar seu ímpeto para transmitir a informação sem ofender ou menosprezar o próximo.

Sejamos menos afoitos ao debater com os mais simples, será a única forma de sermos admirados ao revés de odiados.

Um abraço e até a próxima teoria.


Elvis Almeida

domingo, 5 de setembro de 2010

Teoria IX - Somos quem queremos ser?

Para ilustrar a teoria de hoje, vou contar um causo (verdadeiro) que aconteceu lá na Comunidade de Bom Jardim, bem antes de eu nascer.

Certa vez, meu avô, que era considerado um homem muito sábio, foi consultado por um jovem que pretendia se casar.

O rapaz chegou para ele e arguiu:
- Olha, você conhece a minha noiva?
- Não sei... - respondeu meu avô.
- É Fulana, filha de Beltrana.
- Ah, sim... pois não?
- Pois é... o pessoal sempre falou muito mal da minha (futura) sogra. Dizem que "chifrava" o marido e que sempre foi sem vergonha. Minha família vive dizendo que minha noiva não tem procedência... o que o Sr. acha?
Meu avô respirou bem fundo, deu um trago no "paieiro" e soltou:
- Olha, você conhece o Capitão?
- Uai, que eu saiba é o melhor cão de caça da região - respondeu o jovem.
- Pois é... e os filhotes dele então, tudo "bão" de caça também. Sei não... mas...
O QUE É DE RAÇA: CAÇA!

Esta história, além de verdadeira, é o substrato desta teoria, que questiona se somos mesmo quem queremos/podemos ser, ou somos aquilo que a natureza nos permite ser?

Acredito que além do meio em que vivemos e do nicho ecológico que a sociedade nos permitiu desempenhar, a genética tem papel fundamental.

Recentemente, estava pensando no quanto eu me pareço com meu pai. Ambos temos a mesma estatura, peso, e calçamos o mesmo número de sapato. E isto são só as características físicas.

As características psicológicas também se assemelham muito... vai além da cultura e educação familiar. Ambos somos ansiosos, críticos, piadistas e esperamos do mundo mais do que ele pode nos dar. Isto sem falar na paixão pelas artes, especialmente a música.

Como diria meu irmão: O "pedigree" é fortíssimo!

É... somos muito do que são/foram nossos pais.

Um abraço e até a próxima teoria!

Elvis Almeida

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Publicação no Recanto das Letras

Caros amigos e leitores,

desde o dia 11 de agosto de 2010, comecei a publicar alguns textos também no portal Recanto das Letras.

A partir de agora também será possível verificar as publicações no endereço:

http://recantodasletras.uol.com.br/autores/elvisalmeida

Um abraço e até a próxima!

Elvis Almeida

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Insônia*

Não conseguia dormir...
tudo me despertava,
tudo me assustava.

Depois de horas de insônia...
A mente mais sã,
se torna insana.

Em meu quarto ouvi,
um tilintar bastante agudo,
assustado levantei
por todo o cômodo busquei... encontrei...
era minha calça boca de sino,
que ao vento balançava,
em cima do criado mudo.

Me deitei novamente,
e de repente,
ouvi um estrondo... e num giro
assustado levantei
por todo o cômodo busquei... encontrei...
era minha bota cano curto,
que o vento derrubou,
disparando um tiro.

Uma calça que tilintava,
uma bota que atirava,
só podia ser coisa da minha mente...
O delírio aumentava,
vi o jacaré da minha camiseta do pantanal
nadar no azul piscina da minha camisa social...
estava demente.

Rapidamente...
fechei a janela para evitar o vento,
juntei todas as roupas e pus no assento,
e deitei novamente.

De repente...
mais uma vez o silêncio foi interrompido,
por um som diferente,
um forte gemido... de prazer... não era dor
Destemido... me tranquilizei ao constatar
que era a porta que dava para o corredor!

Ainda sem sono, voltei a deitar.


Elvis Almeida

* Este texto foi baseado numa anedota bem antiga ouvida na infância (desconheço a autoria, quando descobrir farei os devidos créditos), que transformei em versos.

domingo, 8 de agosto de 2010

Uma disputa verbal (Guerra das proparoxítonas)

De forma poética,
quase profética,
discursava a Ética.

Totalmente pragmática,
quase analítica,
rebatia a Crítica.

"Seu pensamento é retórico... é frígido!"
praguejou a Ética.
"O seu é hermético, não é dinâmico!"
retrucou a Crítica.

"Suas palavras são mecânicas,
apesar de analíticas, são esdrúxulas!"
respondeu a Ética em tom exaltado.

A Crítica foi implacável e ríspida:
"Suas reflexões são completamente raquíticas,
nada artísticas. Menos ainda científicas!"
E não parou por aí:
"Não é flórida. É mera estética!"

A Ética não pensou duas vezes e abusou da lógica:
"Sou máxima... você mínima!
Sou ânimo... você anônima!
Isto mesmo... não perca sequer uma sílaba...
Sou cândida... você ávida!"

A Crítica ficou tácita,
não conseguiu lançar sua última.
A Ética apesar de enérgica,
também perdeu a tônica.

Depois de um longo silêncio
e do fim das proparoxítonas,
Ficaram atônitas e fizeram as pazes,
como convém a política.

Elvis Almeida

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Rapsódia* sobre um poema de Carlos Drummond de Andrade

O MUNDO É GRANDE**

O mundo é grande, gigante...
imenso...
O mar é grande, imponente...
denso...
E o amor?
Também é grande, gigante, imponente...
imenso, denso...
radiante... às vezes tenso.

Dor gostosa de sofrer
coceira boa de coçar
alegria de viver
lágrimas para chorar.

Energia... magia...
emoção... comoção...
ousadia e letargia...
sensação... às vezes sem razão.

O amor é assim... grande...
tão grande quanto o mundo...
tão grande quanto deve ser.

Elvis Almeida


* Rapsódia, originalmente, é uma peça musical onde o autor homenageia outro compositor fazendo variações sobre o tema original.
** O Mundo é Grande, é um dos mais belos poemas de Carlos Drummond de Andrade, um dos maiores poetas já vividos, tão grande como o próprio mundo que descreveu. Saiba mais de sua vida e obra em http://carlosdrummonddeandrade.com.br/.

Como sou muito fã de Drummond resolvi homenageá-lo com estas singelas linhas. Dedico esta ousadia à minha querida esposa.

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Teoria VIII - Quem tem tempo... "caga" longe!

Uma das piores coisas, é quando vem aquela dor de barriga, e o banheiro mais próximo é público (e fedorento) e não há alternativa nenhuma a não ser utilizá-lo.

O bom mesmo é escolher a "moita" com calma, que seja bem limpinha e escondida, para podermos "arriar a massa" tranquilamente, não é verdade?

Mas quando não dá pra esperar, a gente acaba indo no local mais perto. Certo?

Então... estamos diante da primeira consequência da pressa: uma tremenda "cagada"!

Já quem é menos afoito (seja porque quer ou porque pode ser meticuloso) consegue fazer as mais incríveis façanhas.

Este bordão "Quem tem tempo... caga longe!", um dos preferidos do meu irmão, é frequentemente utilizado por ele para ilustrar os "causos" de pessoas que conseguiram alcançar objetivos que custam muito tempo de dedicação. Também é ótimo para descrever a atividade dos "hobbystas" (com todo respeito, pois também tenho meus "hobbies"), afinal, o lazer é coisa de quem tem muito tempo (risos).

É muito similar também ao ditado popular: "quem espera, sempre alcança" ou "quem persevera, sempre alcança".

Concluindo, esta máxima nos leva a mais um ponto de reflexão. Que tal escolhermos melhor nossas "moitas". Pensar mais, planejar mais e agir mais e melhor. Lógico que tudo isto demandará mais tempo. E tempo é o que nos interessa. Isto se quisermos "cagar" cada vez mais longe.

Um abraço e até a próxima "cagada", digo... teoria!

Elvis Almeida

segunda-feira, 12 de julho de 2010

It's Only Rock'n Roll Baby!


Este é o nome do festival de Rock que acontecerá em Lagoa da Prata no dia 24/07/2010. A festa será realizada na Casa Amarela (perto da Pharlab) e terá Open Bar.

Bandas:
* Nobreak;
* Cayse;
* Lingua de Musquito;
* 23 de Espadas e muito mais.

Os ingressos poderão ser adquiridos pelos nºs 9937-0768, 8818-5767 e 9947-6636.

Vamos prestigiar!

Um abraço,

Elvis Almeida

terça-feira, 6 de julho de 2010

Teoria VII - Toda ignorância deve ser combatida

Como já disse anteriormente, a idéia deste blog nasceu quando meus amigos me disseram que eu passava o dia inteiro teorizando sobre diversos assuntos.

Fiquei refletindo (teorizando) qual o melhor nome para a página e originalmente coloquei o nome de "Teoria do Elvis".

Mas, depois de teorizar mais ainda cheguei à minha Teoria Mestra, é passar o dia inteiro teorizando (risos), daí o nome atual do blog "Teorizar é preciso", pois sintetiza toda minha existência.

Na faculdade minhas aulas favoritas eram de Filosofia. Aliás, a Filosofia, ao contrário da Ciência, não busca resultados, busca e estuda os métodos. Assim existe a Filosofia do Direito, da História, e de todas as vertentes científicas.

Este sou eu... tentando compreender as ideias dos outros, os métodos, os sistemas... teorizando sobre tudo para consolidar as minhas próprias ideias.

Como filósofo amador (ou mesmo de botequim), me sinto do dever de combater a ignorância e também defendo a tese de que o conhecimento deve ser compartilhado, mesmo que em muitos casos não se possa ser transmitidos a qualquer um, até porque existe sempre o risco de "se jogar pérolas aos porcos".

Neste sentido, o conhecimento tem um potencial transformador maior que os eventos da natureza.

Não se pode perder de vista que, depois da reflexão, chega o momento de desenvolver os projetos, ou melhor, de aplicar o conhecimento, é quando deixo de filosofar para adentrar o campo da técnica (ciência). Uma das ciências que estudo é a Música. Vocês podem conferir meu trabalho musical no meu outro site: www.elvisalmeida.com.

Estou planejando divulgar minhas outras atividades na Internet em breve. Assim que tiver alguma novidade atualizo esta postagem.

Um abraço e até a próxima teoria!

Elvis Almeida

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Teoria VI - Cuidado com a vaidade.

A soberba é realmente um dos pecados capitais mais gravosos.

É muito importante não nos acharmos como os mais inteligentes, os mais bonitos, os melhores... etc.

Mas a pior vaidade, é sem dúvida, a vaidade intelectual. Esta nos cega, impedindo que vejamos as coisas mais claras no dia a dia.

Sempre haverá alguém mais inteligente, quiçá mais sábio até.

Nada mais irritante que encontrar alguém se vangloriando de feitos, que na realidade são medíocres, comparados com os feitos de outros que sequer comentam suas realizações.

Para mim, outra coisa irritante são organizações como a MENSA, associação internacional que existe exclusivamente para excluir os de QI mais baixo. Leia o site deles e "delicie-se" com os "benefícios" de fazer parte da organização.

Afinal todo critério, tem duplo condão, qual seja, incluir algo e em contraposição excluir outro.

Em nosso cotidiano, evite as pessoas que se dizem melhores que as outras, pois se dizem isso "a todos os ventos" (como os filiados ao MENSA), é porque no seu íntimo eles estão convictas de sua superioridade e desejam que todos saibam e não lhes perturbe.

Lembrem-se que Einsten já se deu mal em testes de QI e que também não era aluno brilhante de matemática.

É bem provável pelo fato de que sua mente "enxergou" coisas nos testes que os ditos inteligentes não perceberam.

Ser seguro do seu conhecimento não significa ser arrogante, quer dizer apenas que atingiu um elevado grau de autoconhecimento. Mas a linha que separa a confiança da soberba é muito tênue. Portanto, evite transpassá-la.

Um abraço e até a próxima teoria!

Elvis Almeida

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Teoria V - Tecnologia... devemos ou não comprar os lançamentos?

Você é "tecnófilo" (significado livre: amante da tecnologia)?

Eu gostaria de ser... mas falta muita grana, afinal não é nada barato ficar comprando equipamentos num mercado tão dinâmico e cheios de novidades a cada dia.

Sabe como tenho me comportado diante das novidades tecnológicas... compro sempre o equipamento já está quase obsoleto.

Há dois anos comprei um celular com câmera... etc., o tempo passou e não tirei nenhuma foto com ele que merecia ser gravada ou impressa. Toda vez que precisava tirar fotos, acabei levando minha câmera, com muito mais recursos que o celular.

Hoje celular tem TV, Wi-fi, 2 chips, GPS, mas você irá concordar comigo... que aquele jogão da Copa da Mundo, será muito melhor de assistir na sua TV LCD Full HD 42 polegadas.

Por mais prático que seja acessar seu e-mail no seu celular, tenho certeza que se você precisar responder em mais de meia página, você também usará seu PC.

E GPS então... também tenho certeza que se você se estiver na hora do "rush", numa cidade grande e desconhecida e no momento que precisar fazer uma conversão, o celular ligar... você irá se perder, pelo menos enquanto estiver atendendo a ligação.

2 chips parece interessante... ter um número para os amigos e outro só para o trabalho... BOBAGEM! Se um número já é suficiente para te acharem e "encher o seu saco", imagina com dois. Quer privacidade, desligue o telefone! (Risos)

Celular é bom mesmo para ser usado como telefone!

Mas eu mesmo já cedi à pressão e já comprei muitos equipamentos chamados de "última geração". Certa vez eu comprei um Palmtop... usei durante um mês e depois encostei. Quando resolvi usar ele novamente, a bateria vazou e estragou o aparelho. Resultado: dinheiro jogado fora!

Depois disso, só compro equipamentos quando o custo de desenvolvimento e divulgação já se pagou e o preço cai. Se for útil e durar por pelo mínimo de dois anos, vou lá e compro. Do contrário, passo longe. Todo lançamento tem imbutido no preço, todos os custos de desenvolvimento e marketing, por isso é mais caro. Com o passar do tempo, se o produto vender bem, os custos de desenvolvimento desaparecem, os de marketing e produção também... é quando chega o momento de comprar.

A menos que um lançamento seja indispensável para o seu trabalho, ou melhor, aumentará sua produtividade e consequentemente lhe trará mais dinheiro, vale a pena esperar. É difícil conter o ímpeto de comprar... mas acredito que um conseguiremos controlá-lo.

Um abraço e até a próxima teoria!

Elvis Almeida

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Teoria IV - Preguiça... seria mesmo um pecado capital?

Quando Alexandre "O Grande", disse ao filósofo grego Diógenes que este poderia pedir qualquer coisa, até mesmo um reino, ouviu a seguinte resposta:

- Gostaria apenas que você chegasse um pouquinho para esquerda... está atrapalhando o sol.

Bom... o filósofo correu um grande risco, pois um ataque à vaidade de Alexandre, normalmente significava a morte.

Mas vamos combinar, o mundo de hoje está com muita pressa. Antigamente, o indivíduo tinha horário pra tudo, dormir, trabalhar, comer, se lavar... etc. Hoje, levamos serviço pra casa, comemos no escritório, dormimos cada vez menos e manifestamos diversas enfermidades relacionadas ao estresse.

Obviamente a preguiça, quando demais, poderá ser muito prejudicial. Mas colocar um freio no ritmo atual e diminuir um pouco as responsabilidades não seria nada mal. O pecado está no excesso. Um pouco de preguiça não faz mal a ninguém. Aliás, não se trataria sequer de preguiça, mas de levar uma vida com mais simplicidade. Ao revés de vivermos 100 anos em 30, viveríamos 30 anos em 100. Não seria legal?

Qualidade de vida é tudo!

Até a próxima teoria!

Elvis Almeida

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Teoria III - Realmente, seria o homem um animal sociável?

De todas as teorias, talvez esta seja a mais inesperada de todas. Esta teoria foi concebida em conjunto com meu primo (que é biólogo) e questiona alguns fundamentos da sociedade contemporânea.

Obviamente, muitas pessoas, dentre elas sociólogos, cientístas políticos e filósofos irão achar que fiquei maluco de vez, mas tenho certeza que muitos concordarão com a ideia.

Aristóteles disse que o homem é um "zoon politikós", sendo que o adjetivo político, no contexto em que foi escrito, significava um animal que vive na pólis, ou seja, na cidade. Portanto, a expressão aristotélica traduzida (não literalmente) no sentido em que ele queria fundamentar suas teses, era de que o homem é um "animal sociável", ou melhor, que vive em sociedade.

Não podemos imaginar a pólis grega como se fossem nossas cidades de hoje. São inúmeras diferenças, destacando-se o fato das pólis serem verdadeiras "cidades estado", soberanas e independentes, às vezes até rivais. Também a noção de democracia direta realizada por uns poucos homens adultos, chamados de cidadãos (a maior parte da população, mulheres, crianças, escravos e estrangeiros não exercia nenhuma cidadania) diferia muito do papel do cidadão moderno.

Feito este intróito, radicalizemos:

O HOMEM NÃO É UM ANIMAL SOCIÁVEL NO SENTIDO MODERNO DE SOCIEDADE!!!

Expliquemos...

O homem antigo dependia de seu grupo social, mais especificamente daqueles indivíduos mais próximos para viver. Até nos dias de hoje um indivíduo pode retirar-se do convívio social e viver sozinho, mas não irá se reproduzir, interrompendo sua linhagem.

A família é o grupo social mais estreito que temos. É com ela que garantimos nossos instintos de sobrevivência mais básicos, quais sejam, a busca do alimento e a reprodução.

Nos tempos antigos, uma família com mais membros poderia facilmente usurpar a comida da grupos menores. Foi necessário então a organização dos grupos menores em tribos, donde as famílias contavam com maior proteção. Só isso bastaria para a humanidade existir e perpetuar-se, no entanto, com a "evolução social" surgiu o Estado, orgão abstrato e comandado por poucos que impõe normas de conduta mais amplas e genéricas, passando por inúmeras modificações até o surgimento do estado como conhecemos hoje.

Como o Estado é o "organismo" com maior poder na sociedade contemporânea, a existência dos grupos menores só existe por vontade deste. Melhor dizendo, o Estado garante a existência dos "organismos" menores e estes últimos respeitam suas normas, delegando poderes ao primeiro para que a sociedade não desmorone.

Aí está o problema do estado contemporâneo. Instintivamente, o homem vê legitimidade na delegação de poderes exclusivamente para os mais velhos e sábios ou os mais fortes, sempre levando em conta a pessoa do delegado, quem é o homem por trás do "cargo".

Já percebeu que nas eleições sempre tendemos a votar com o candidato e não com o partido (que possui um arcabouço ideológico próprio)?

Isto ocorre, porque nossos instintos mais profundos não nos deixam ver legitimação na delegação de poderes tão amplos e para um "ser" tão abstrato quanto o Estado.

Desta forma, nossa sociedade não está apoiada em terreno sólido, não passando de uma ficção político-jurídica.

Sob este prisma, qual seja, pelas necessidades da sociedade contemporâneas, comparadas às necessidades reais do homem, não somos mais animais sociáveis.

Hodiernamente, as necessidades da sociedade ultrapassam em muito as necessidades da raça humana. A sociedade se tornou uma máquina autônoma, com suas próprias demandas.

A situação se inverteu... não é o homem que precisa da sociedade, e sim a sociedade que precisa do homem para sobreviver. Ao meu ver éramos sociáveis, na visão aristotélica, até o momento em que nos reuníamos pessoalmente ná ágora e decidíamos diretamente nossas demandas. Após isso tudo se tornou uma grande ficção.

Não confunda esta teoria com o anarquismo. Não sou contra o Estado. Só acho que ele está poderoso demais e precisa de freios que realmente funcionem. Só isto!

Até a próxima teoria!


Elvis Almeida

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Teoria II - O Brasil possui bomba atômica?

Meu professor de Direito Internacional falava categoricamente que o Brasil há muito tempo possui a famigerada bomba atômica.

Esta é uma questão muito polêmica e provavelmente já passou pela cabeça de muita gente nas rodas de boteco.

As premissas são as seguintes:
* O conhecimento teórico sobre bombas nucleares não é mais segredo de nenhum estado e pode ser encontrado inclusive na Internet;
* O Brasil possui programa de energia nuclear, portanto, já tem experiência no enriquecimento do urânio desde o período militar (Angra I começou a ser construída no governo Médici e foi inaugurada em 1983);
* Considerando que muitos atos e fatos ocorridos durante a Ditadura Militar continuam ocultos, por razões de segurança nacional (inclusive, hodiernamente, as organizações de Direitos Humanos batalham pela abertura dos arquivos secretos do governo militar).

Tudo nos leva a crer que a possibilidade é muito grande.

A única barreira tecnológica refere-se aos mísseis que possam transportar as ogivas nucleares de modo que ofereça alguma ameaça para outras nações.

Uma arma nuclear, para ser eficiente, necessita de tecnologia suficiente para ultrapassar os escudos antimísseis das nações desenvolvidas. Do contrário, não passará de "projeto de feira de ciências". Esta é a deficiência do Brasil. Mesmo tendo tecnologia para construir uma bomba atômica, não possui tradição (nem tecnologia) na construção de foguetes, fato que dificulta e encarece muito o desenvolvimento de um projeto de defesa nuclear.

Se o Brasil realmente possuir armas nucleares, ao que tudo indica, os mísseis só poderiam ser adquiridos de outras potências, de modo que contra o fornecedor do equipamento, nosso país não conseguirá impor nenhum risco. Afinal, duvido muito que uma potência militar venderia algo pro Brasil, sabendo que pode ser usado contra ela mesma.

É muito comum ouvirmos, principalmente em época de eleições presidenciais, a máxima de que precisamos de uma bomba atômica para garantir a soberania brasileira.

Perguntemos: será que já não temos armas nucleares e por razões de segurança nacional, a informação está sendo sonegada, até como prevenção de retaliações internacionais?

É algo para se refletir!

Até a próxima Teoria.

Elvis Almeida

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Teoria I - Futebol, resultados no mínimo estranhos

E aí pessoal, tudo em cima?

Estou aqui para falar de um assunto que todo mundo gosta, Futebol. Ocorre que todo mundo já deve ter ficado com a pulga atrás da orelha pelo menos alguma vez com o resultado de algumas partidas que influenciaram muito o resultado final de uma copa ou campeonato.

Será que sou apenas eu, ou mais alguém também já teve a impressão de que o resultado da partida foi combinado?

Como é que pode jogadores profissionais (que começaram desde criança) com anos de experiência errarem certos lances, que como diria Fernando Vanucci, "até eu faria"?

Como é que um time inteiro, com escalação ofensiva fica jogando na retranca sem mais nem menos? Como é que uma equipe com atletas super treinados e no auge da forma física começam a cair no campo como se tivessem labirintite?

Como é que um clube perde a partida mesmo nos dando a impressão de que está jogando melhor?

Isto sem falar no famoso apito amigo?!!

Diante destes acontecimentos tão estranhos, eu sempre me refiro ao Futebol como "teatro da bola". Posso até parecer neurótico, mas tudo nos dá a impressão de que maior parte dos resultados são combinados. Que um clube que possui uma carteira de patrocinadores mais influentes, salários mais altos, um plantel de craques mais popular e caro, ou seja, tem mais a perder caso os resultados sejam ruins, costuma sempre ser o campeão brasileiro... etc.

Não estou generalizando... nem para um lado, nem para o outro. Mas que existe a possibilidade de tudo ser arranjado, isto tem. Fazer parecer que é real, melhor dizendo, dar teatralidade ao esporte, é a coisa mais fácil do mundo. Lembremos que se Nelson Piquet Jr. não tivesse revelado ao mundo que seu acidente foi proposital (ou melhor, não foi acidente), ninguém nunca iria saber de nada.

Toda esta Teoria não é nenhuma acusação a nenhum clube específico, mas apenas um alerta... um ponto de reflexão.

Será que vale a pena romper uma amizade por divergências futebolísticas? Pior, será que vale a pena brigar, ferir e até matar, por um espetáculo que pode ter sido armado? Reflitamos sobre isso, e mesmo torcendo, não façamos disso uma sina.

Como diria Nero, "ao povo, pão e circo"!

Até a próxima Teoria.

Elvis Almeida

Bem Vindos ao Meu Novo Blog!!!

Olá pessoal, tudo OK?

Meus amigos me disseram hoje que eu sempre tenho uma teoria para qualquer coisa ou assunto. Diante da afirmativa fiquei inspirado e resolvi escrever este blog. Meu intuito é falar de tudo que eu sempre quis falar (e falei nas rodas de boteco), transmitindo para curiosos como eu todas conjeturas que faço nos mais diversos assuntos, como Direito, Música, Eletrônica, Informática, Política, Saúde, História, Curiosidades e qualquer outro tema que me der na "telha".

Um abraço e nos encontramos em breve com minha 1ª teoria!

Elvis Almeida
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...